Páginas

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Cala Boca Galvão!



Estava eu lendo minha revista Veja, sou um cara culto ora! (risos), edição 2170 do dia 23 de junho, me de parei com um bom exemplo de marketing viral foi o: Cala a boca Galvão. Para que ainda não sabe, foi uma explosão viral que estourou nos últimos dias e que se alastrou pelo mundo todo através do Twitter.
Você que não acompanhou, (provavelmente você não tem twitter), a frase começou a ser difundida na internet no dia da festa de abertura da copa do mundo em 10 de junho, e atingiu algo que eu jamais tinha visto.
O inicio dessa historia foi quando um grupo de “twiteiros” brasileiros, obviamente pessoas que não gostam do o estilo de narração de Galvão Bueno, começaram a espalhar estas mensagens no Twitter. Claro que, por ser um mês de copa do mundo, onde todo mundo se volta a acontecimentos relacionados a este grande evento mundial, twiteiros de outros países ficaram muito curiosos e se interessaram em saber o que estava rolando.

A grande explosão do “Cala Boca Glavão” se deu em 11 de junho, quando o Wall Street Journal publicou em seu blog uma matéria sobre esse fabuloso assunto.

Em seguida, algum brasileiro publicou um famoso vídeo na internet que da uma explicação bem humorada para esse fato, é importante lembrar que ninguém sabe quem foi essa pessoa, no vídeo esse brasileiro estava dizendo que Galvão é uma ave brasileira em extinção e que “Cala a Boca” significa “Salve”, e falava nesse vídeo que a cada nova mensagem “Cala a Boca Galvão” circulada na internet seriam arrecadados R$0,10 centavos na luta contra a extinção desta ave.

Para completar o feito, a matéria foi publicada nada mais nada menos que no New York Times, além de outros jornais europeus.
Essa historia explica um pouco como funciona esse “lance” de marketing viral.
DantasDesigner Assessoria de Marketing e Comunicação
Especialista em Marketing Digital.